Arquiconfraria de

Ieschouah

OS TEXTOS

Vários livros são necessários como parte do ensino e das práticas espirituais.

São acompanhados por instruções orais dispensadas durante os retiros da Arquiconfraria. 
Alguns deles são provenientes do trabalho de pesquisa efetuado pela archiconfrérie durante os anos passados.
Nós encontramos coleções de orações e exorcismos, textos de meditação e exercícios.


A maior parte é publicada progressivamente e oferecida ao público.  

Esses textos não devem ser confundidos com as instruções rituais transmitidas diretamente aos irmãos e que constituem as etapas de ascensão.  

Entre esses livros, nós o convidamos em primeiro lugar a descobrir abaixo "a imitação de Ieschouah" e "o evangelho de Jefferson".


Nós o informaremos nessa página sobre a publicação dos seguintes. 
 

Essa obra, escrita em Latim no fim do século 14 é uma maravilha da tradição ocidental. « De imitatione Christi » visa encorajar o discípulo de Cristo a seguir seu exemplo para encontrar a paz da alma nesta vida e alcançar o reino de Deus.

No fim dos anos 80, um grupo de esoteristas conduzidos por Jean-Louis de Biasi começou um estudo muito detalhado dessa obra. Tornou-se rapidamente claro que a maior arte desse texto veio de uma filosofia pré-cristã, mais precisamente estóica.

Foi decidido confiar a continuação das pesquisas aos fundadores da Archiconfrérie de Ieschouah para estabelecer uma versão ao mesmo tempo fiel ao esoterismo cristão mais autêntico e a uma prática mística de assunção. Foi nesse contexto que nasceu « a imitação de Ieschouah ».
 
Utilizado pelas irmãs e irmãos da
Arquiconfraria, sua publicação foi confiada às edições Theurgia para que o maior número possa usar este notável manual de vida espiritual.
 

Tradução francesa da Bíblia de Jefferson. 

A vida e a moral de Jesus de Nazareth, é uma obra criada por Thomas Jefferson por volta do ano 1820 a partir dos quatro evangelhos. Trata-se de um trabalho de pesquisa pessoal destinado a destacar os ensinamentos morais de Jesus.   

Jefferson não publicou essa obra, sabendo que suas convicções ofenderiam algumas autoridades religiosas e seriam usadas contra ele por seus rivais políticos. Por essa razão esse livro permaneceu quase desconhecido, até que foi reencontrado no século 19. 

Thomas Jefferson nos diz aqui que qualquer espírito educado pela "filosofia da iluminação" poderia reter os evangelhos: um conjunto de princípios morais.