A Gnose original

O Gnosticismo é um movimento herético importante da Igreja cristã do século 2, parcialmente de origem pré-cristã.    Várias escolas gnósticas ensinaram que o mundo material foi criado e dirigido por uma emanação divina menor do Deus mais elevado, o demiurgo, encerrando a centelha divina no corpo humano. Essa centelha divina pode ser liberada pela Gnose e a assistência do Cristo.  

 

O Gnosticismo é um nome moderno que significa etimologicamente "possuir o conhecimento."

As ideias e os sistemas gnósticos se desenvolveram no mundo mediterrâneo durante o segundo século de nossa era, em conjunção e sob a influência dos primeiros movimentos Cristãos. Vários aspectos da tradição platônica dessa mesma época são encontrados misturados. Depois do século 2, começou um declínio mas o Gnosticismo sobreviveu pelos séculos dentro da tradição ocidental. Então ele ressurgiu durante a Idade Média, no sudoeste da França e Norte da Itália.   

 

É inegável que várias escolas gnósticas na antiguidade eram consideradas como heréticas pelo poder religioso que se tornou a igreja católica e a igreja ortodoxa. Essas escolas foram atacadas e finalmente eliminadas. Foi o mesmo durante a Idade Média para os Cátaros, que também foram exterminados sob a ordem do papado.

 

Os Rosa-Cruz do século 19 a integraram a outras noções gnósticas decorrentes das descobertas arqueológicas e revelações espirituais. Hoje, a Ordem Kabbalistica da Rosa-Cruz continuou essa obra baseando-se nos evangelhos, tratados e ritos gnósticos pertencentes a essa mesma tradição. 

É fácil entender que o esoterismo cristão se baseia nessa fonte original desenvolvida no Egito entre os séculos 1 e 5. São muito raras as Ordens iniciáticas que transmitem esse conhecimento sob a forma de ritos iniciáticos. 

No entanto, longe de se limitar a essa experiência interior essencial, nossa Ordem ensina ao mesmo tempo as práticas secretas e a doutrina gnóstica. Elas constituem uma parte fundamental da Tradição Rosa-Cruz e abrem ao reencontro místico com Ieschouah, o Cristo.