Un des nombreus chateaux cathares du Sud de la France - Ordre Kabbalistique de la Rose-Croix

 Desde o século XVIII, o Sudoeste da França foi um local importante no mundo hermético. Foi o local de nascimento de célebres correntes religiosas provenientes do gnosticismo, dos Altos Graus maçônicos e de numerosas escolas Rosa-Cruz e kabbalística. Essa região permaneceu como um local de origem inquestionável das sociedades iniciáticas ocidentais. Além disso, ela conservou um lugar idêntico no imaginário coletivo, ultrapassando largamente a própria França. Que as pessoas lembram por exemplo do enigma de Rennes, o Château, e do Priorado de Sião que se desenvolveu na região de Razès. Os assuntos herméticos e ocultistas sempre foram freqüentes nessa região.

Então, da mesma forma, é lá que se manifestou uma importante corrente iniciática:A Rosa-Cruz.

 

historia pt 01-02

Nascimento de Ordre Kabbalistique de la Rose-Croix

O visconde Louis-Charles-Edouard de Lapasse, médico e esotérico, fora o animador em Toulouse em torno de 1850.

cathedrale

A Tradição Rosa-Cruz presente nessa região permitiu o reencontro da tradição mística e simbólica alemã e as correntes herméticas mediterrâneas. Em razão dessa contribuição do hermetismo, ela manifestou mais notadamente a alquimia, a astrologia e uma certa forma de teurgia.

A Rosa-Cruz era, de fato, independente da Franco-Maçonaria; mas seus membros, na maior parte, estavam ativos nos seus diferentes graus. Eles criaram grupos com tendência hermética, kabbalística e egípcia.

PeladanEm 1884 o Marquês Stanislas de Guaita entrou em contato com o irmão Péladan, que tinha se ligado a essa Tradição Rosa-Cruz da qual falamos. Firmin Boissin era o atual Grão-Mestre. É por ele que Stanislas recebeu a transmissão da corrente hermética da Rosa-Cruz, uma grande parte do seu ensinamento e uma missão. Ele teve por encargo reunir numa Ordem, a autêntica iniciação Rosa-Cruz, composta por uma formação teórica de qualidade, centrada sobre as ciências tradicionais e os autores clássicos, assim como por um processo ritualístico preciso, sério e rigoroso. O único aspecto que devia permanecer visível era o ensinamento e os estudos, até então um pouco negligenciado nos grupos ocultistas.

Respeitando seus compromissos, é em 1888 que Stanislas de Guaita, naquela época com a idade de 27 anos, funda a Ordre Kabbalistique de la Rose-Croix (O.K.R.C).

Essa data não foi escolhida aleatoriamente. A Fraternidade da Rosa-Cruz de Ouro alemã, desde a origem segue um ciclo de 111 anos e seu sistema de graus foi reorganizado em 1777. Seguindo as diretrizes recebidas, Stanislas de Guaita então exteriorizou a Ordem 111 anos depois.

Dentre os membros mais conhecidos da Ordre Kabbalistique de la Rose-Croix, podemos citar:  

 

Stanislas Stanislas de Guaita, como primeiro Grão-Mestre Papus Papus (Gérard Encausse)
Paul Paul Adam Jollivet-Castelot Jollivet-Castelot
Marc Marc Haven (Dr. Lalande) S{amp}eacute;dir Paul Sédir (Yvon Le Loup)
Chaboseau Pierre Augustin Chaboseau Satie Erik Satie (Ouça sua composição para a entrada do Grande Prior no Capítulo da Ordem width=31)
Emma Emma Calve Camille Camille Flammarion
E muitas outras figuras bem conhecidas.  

Paradoxalmente, sabe-se muito poucas coisas sobre a Ordem interna. Dado que seus rituais permaneceram em grande parte desconhecidos, por vezes certos historiadores até mesmo duvidaram da natureza de sua estrutura iniciática. Mas como poderia ser assim, se a conheceram as personalidade que presidiram o seu despertar naquela época?

A Ordem Kabbalística da Rosa-Cruz foi a contínua inspiradora de correntes espiritualistas ocidentais.

A Ordem manifestou um paradoxo que nos coloca na mais pura tradição do Ocidente: uma visibilidade essencialmente cultural e espiritual da Ordem, um segredo sobre os ritos e um aprendizado clássico de grande qualidade.

É nesse espírito que foi concebida a Ordem e que continua a se perpetuar tanto no plano exterior quanto interior, ou oculto no seio do Colégio Invisível dos seis irmãos da Ordem e do Patriarca, dirigindo esse grupo. 

okrc historique 2-2

No plano da Ordem Interior, a sucessão ininterrupta foi sempre transmitida com a mesma atenção da exigência da Ordem Rosa-Cruz de origem, e na região que sempre foi o cadinho do hermetismo Rosa-Cruz: o Sudoeste da França.

A linha interna é clara e inequívoca. Como sempre reconhecemos aárvore pelosseus frutos.

1918- Jean Bricaud (5° Ill. G.P.R+C & G.M.)
1948- L-M F. Giraud
(6° Ill. G.P.R+C & G.M.)
1950- J. Brouillet (7° Ill. G.P.R+C & G.M.)
1960 (?)- Patrick T. (8° Ill. G.P.R+C & G.M.)
1986 - Aujourd'hui- Jean-Louis de Biasi (9° Ill. G.P.R+C & G.M.)

Respeitando o ciclo tradicional de reativação da Ordem, é em 1999 que a Ordem interior pôde retomar seus trabalho ocultos. Em 2006, ao término de um período de ativação de 7 anos, a Ordre Kabbalistique de la Rose-Croix, novamente vivificada pela contribuição hermética, Rosa-Cruz e martinista pôde retomar suas atividades, transmitir novamente as iniciações e abrir seus Capítulos segundo os princípios internos da Augusta Fraternidade.

Presente hoje como outrora, sua herança conservou o vigor e a riqueza que lhe tem sempre permitido se adaptar à sua época, irradiando a chama da sua iniciação.

 

{loadnavigation}

Boletim de Notícias

O Boletim de Notícias é uma ótima maneira de se manter informado sobre as últimas notícias proventant a Ordem cabalística dos Rosacruzes.

Para subscrever a Boletim de Notícias, basta clicar aqui ...